Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Entenda o que é disciplina positiva e seus benefícios

A disciplina positiva aposta na firmeza com gentileza para educar os filhos, sem punição, castigo ou recompensa. Entenda este conceito e aplique na sua casa!

29/05/2020 • 10h00min • EM LIFESTYLE

Mãe auxiliando seu filho no dever de casa

Educar uma criança é um desafio gigante. Geralmente agimos por tentativa e erro, repetindo padrões, buscando na memória como aqueles que cuidaram da gente reagiriam diante de determinadas situações. Muitas vezes, nos tornamos pais sem nem curar a criança que fomos e isso pode dificultar bastante as coisas.

As dúvidas sobre estar seguindo o caminho correto na educação e formação de uma criança são comuns a qualquer família. E a busca por respostas tem levado muitas pessoas a uma nova filosofia, chamada disciplina positiva.

Neste artigo, falaremos com detalhes sobre esse conceito que promete ajudar os pais a ter equilíbrio nos relacionamentos com os filhos. Confira!


O que é disciplina positiva?

É uma filosofia que aposta na firmeza com gentileza para educar os filhos, sem punição, castigo ou recompensa.

A psicóloga, educadora e mãe de sete filhos, Jane Nelsen, desenvolveu o conceito a partir das teorias dos psiquiatras Alfred Adler e Rudolf Dreikurs. Em suas obras, ela critica as práticas tradicionais de educação e cria abordagens.

“De onde tiramos a absurda ideia de que, para que as crianças se comportem, primeiro devemos fazê-las se sentir mal?” - Jane Nelsen.

Desconstrução de antigos padrões

Se aprofundar no tema nos leva a uma reflexão sobre nossa própria criação e alguns paradigmas enraizados. Nós repetimos o que recebemos dos pais ou o que a sociedade prega que deve ser feito.

É assim que os relacionamentos se moldam, por automatismo, ou seja, por comportamentos inconscientes que nos foi ensinado de geração em geração.

Na educação dos filhos, a abordagem da disciplina positiva defende o equilíbrio, diferente das práticas dominantes e tradicionais. Veja os principais pontos que diferem essas duas filosofias: 


O que motiva o comportamento?

Práticas dominantes e tradicionais: as crianças respondem quando recebem recompensa e punição no seu ambiente.

Abordagem em disciplina positiva: Elas procuram desenvolver o senso de aceitação (conexão) e importância (significado) no seu contexto social.


Qual a ferramenta mais poderosa para os adultos?

Práticas dominantes e tradicionais: controle, recompensas e punições.

Abordagem em disciplina positiva: empatia, entendimento da perspectiva da outra pessoa, colaboração na resolução do problema, gentil e firme (ao mesmo tempo) e acompanhamento do que foi previamente combinado pelas partes.


"Respeito" é . . .

Práticas dominantes e tradicionais: ...obediência e observância nos relacionamentos, nos quais dignidade e respeito ao adulto são primordiais.

Abordagem em disciplina positiva: ...mútuo, em relacionamentos nos quais cada pessoa tem direitos iguais à dignidade e ao respeito.


Resposta a um comportamento inapropriado    

Práticas dominantes e tradicionais: censura, isolamento e punição.

Abordagem em disciplina positiva: identifica-se o comportamento sem a necessidade de humilhar ou culpar. Foca em soluções, faz o acompanhamento do que foi mutuamente combinado e endereça a crença por trás do comportamento.


Aprendizado é maximizado quando...   

Práticas dominantes e tradicionais: ... o adulto tem controle efetivo sobre o comportamento da criança.

Abordagem em disciplina positiva: ... a criança desenvolve um senso de aceitação e contribuição em sua família.


Desafio: ser firme e gentil ao mesmo tempo

A disciplina positiva prega que todas as ações com os filhos sejam pautadas pelo respeito mútuo. O relacionamento não pode ser como um pêndulo, quando se é apenas firme ou apenas gentil.  

Se você for apenas firme, só trará a perspectiva de suas próprias necessidades, sendo a ordem a questão mais importante. Esse comportamento pode te levar a um lugar de controle, chamado modelo parental autoritário.

Quantas vezes você disse ou ouviu a frase "quem manda aqui sou eu"? A criança não tem escolha, não é inserida na discussão. É apenas “eu falo e você obedece”.

Por outro lado, ser apenas gentil não imprime limites seguros. Nesse modelo, conhecido como parental permissivo, só há foco na criança. Ela pode fazer o que quiser e acaba passando dos limites (que desconhece). Aqui, as necessidades das outras pessoas são ignoradas. 

Como chegar a um meio-termo

Se for muito solto, a relação fica sem controle e respeito. Se for muito firme, pode machucar e trazer consequências no futuro.

O caminho é considerar que criança está passando por um desafio - e precisa do seu apoio, colo e da validação de sentimento - e trazer o respeito a você para que a situação seja resolvida com limite seguro.

Não existe um manual exato, porque cada família é diferente uma da outra. Mas existem ferramentas que ajudam a moldar um relacionamento saudável.

Uma delas é o método das opções. Em vez de dar uma ordem, proponha opções que contemplem as suas necessidades e as da criança. Desta forma, ela se sentirá incluída e empoderada.

Quer um exemplo? Vamos supor que seu filho está criando dificuldade na hora de escovar os dentes. Você pode comprar algumas escovas com os personagens preferidos dele e perguntar qual ele vai escolher para usar no dia.

Evite provocar uma disputa de poder. Esteja aberto ao diálogo mais leve, até com brincadeiras.

Outro exemplo de técnica é conversar na altura da criança, segurar suas mãos e olhar no olho. O príncipe William e a princesa Kate Middleton, da realeza britânica, frequentemente são flagrados com seus filhos nessa posição. Ficam agachados na altura das crianças, enquanto conversam, chamam atenção ou brincam.

Essa é uma forma de mostrar para a criança a importância do contato, da opinião dela e doo que ela pensa. 

Foco no presente

Uma das lições da disciplina positiva é focar no presente, sem trazer perspectivas do passado ou do futuro.

Quando se toma consciência de que é possível mudar a maneira de se relacionar, com respeito mútuo, você estará passando para próximas gerações uma nova educação.

Lembre-se que é uma mudança interna, então, você pode aplicar a disciplina positiva em qualquer fase da vida, independentemente da idade de seus filhos.

Aliás, esse conceito não traz benefícios somente na educação dos filhos. Ele pode transformar o relacionamento que você tem com as pessoas em geral, além da sua vivência consigo mesmo.


Leia também aqui no Blog da Tegra:

Ideias de brincadeiras e atividades para entreter as crianças em casa

A importância da brinquedoteca no desenvolvimento da criança

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail


;

Proteção de Dados Pessoais

O Contato do Encarregado/DPO da Tegra é o e-mail: gdp@tegraincorporadora.com.br.
Utilize esse canal para esclarecimentos sobre a Política de Privacidade ou sobre os direitos do titular em relação aos seus dados pessoais,
tais como acesso, correção, exclusão, restrição, transferência e retirada de consentimento.

;