Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

8 dicas para criar um espaço para cachorro em apartamentos

Saiba por que é importante ter um espaço dedicado ao seu bichinho. Acesse e confira!

18/11/2021 • 13h41min • EM DICAS & DECORAÇÃO

Uma fotografia de um cachorro com cobertor na cabeça

Os cães conquistaram os lares, isso é fato. Se antes eram conhecidos como fiéis amigos do homem, hoje são considerados parte da família. Para se ter uma ideia da importância dos bichinhos, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada em 2020, mostra que 46,1% dos domicílios tinham pelo menos um cachorro. Isto significa que eles estão presentes em mais de 33,8 milhões de lares no Brasil.

Além de companheiros de sofá, os animais de estimação estão ocupando cada vez mais espaços na sociedade. Hoje, podemos dizer que os cães influenciam os hábitos de vida e até mesmo os locais públicos e privados. 

Em diversos bairros de São Paulo, é possível encontrar praças e parques com áreas equipadas para os cachorros. Em alguns shoppings, é comum cruzar com pets nos corredores das lojas. 

Outro bom exemplo são os novos empreendimentos, que incorporaram os pet places, ambientes construídos para proporcionar lazer aos amigos de quatro patas. Segundo especialistas, ter um espaço dedicado é importante para a convivência e bem-estar, inclusive em apartamentos. 

Pensando nisso, separamos algumas dicas para te ajudar a organizar e criar um cantinho especial para o seu cachorro. Confira!

Por que é importante criar um espaço para o cachorro?

Os animais desenvolvem um senso de pertencimento aos lugares, para refúgio e recolhimento. Ter um espaço dedicado ao pet gera segurança, bem-estar, proteção e conforto, além de ser fundamental para a organização da casa. 

É preciso organizar um local para descanso, refeição e o banheiro do cachorro.

Como criar um espaço para seu cachorro em um apartamento

Na hora de montar o cantinho para o pet, considere o seu porte, seus hábitos e suas preferências. Ele gosta de dormir coberto? Então, pode ser que não se adapte a uma cama aberta e, talvez, seja melhor uma cabaninha ou casinha. É idoso ou tem dificuldade de locomoção? Precisa pensar em acessibilidade. 

Confira outras dicas:

1 - O banheiro do pet

O local onde o cachorro faz suas necessidades não pode estar próximo ao seu cantinho de descanso. Em apartamentos, é recomendado colocar tapetes higiênicos ou jornais em áreas de uso pontual, como a lavanderia ou sacada, pois facilitam a higienização. 

O importante é reservar um lugar com pouca circulação de pessoas, para deixar o cachorro tranquilo e com privacidade enquanto faz suas necessidades. 

Uma fotografia de um cachorro com um pote de ração.

2 - Lugar para as refeições

Os comedouros e bebedouros podem ser postos ao lado do espaço de descanso. Se for preciso, deixe mais potes de água pela casa, principalmente para aqueles bichinhos que não costumam beber muita água. No caso da comida, o ideal é manter um lugar fixo, até mesmo para facilitar a limpeza. 

3 - Móveis para pets

Já existem opções de móveis com nichos para encaixar os potinhos e caixas de brinquedo do pet, o que ajuda na organização e decoração. Há também a marcenaria planejada, que pode ser uma boa ideia para criar móveis multifuncionais, como uma mesa de cabeceira que serve de casinha para o cachorro.

Uma solução sustentável é reaproveitar ou reciclar mobílias – como estantes, baús e gaveteiros - para organizar os itens no espaço. 

Uma fotografia de um cachorro brincando.

4 - Caixas organizadoras 

Deixar os brinquedos e objetos espalhados pelo chão pode causar acidentes. Neste sentido, as caixas organizadoras são peças curinga que, além de práticas e funcionais, podem fazer parte da decoração. No espaço do pet, podem ser úteis para guardar a ração, os petiscos, a guia de passeio, as roupas, entre outros itens. 

5 - Segurança em primeiro lugar 

Garantir a segurança do cachorro é fundamental. Vale ressaltar que os produtos de higiene, limpeza e medicamentos devem ser mantidos em lugares altos para a segurança do bichinho.

Além disso, as janelas e sacadas precisam estar com telas de proteção e a fiação elétrica deve estar totalmente fora do alcance dos animais. Fios soltos são extremamente perigosos. 

6 - Espaço para a cama

Quem é “mãe e pai” de pet sabe que os bichinhos gostam de ficar por perto. Por isso, pode ser interessante espalhar mais de uma caminha pela casa. Além dos colchões e da casinha, você pode investir em uma cabaninha bem aconchegante com cobertores e almofadas.

Uma fotografia de um cachorro brincando com almofadas.

7 - Sinais que devem ser observados

Se o cão não gosta de estar no espaço que você criou, é importante analisar o seu comportamento e tentar entender as preferências do animal para fazer alterações e até mesmo escolher outro local. Alguns pontos para observar:

• Material da cama: colchões e espumas podem ter texturas e cheiros que desagradam os cães.

• Barulho: locais com muitos ruídos podem atrapalhar o descanso do bichinho.

• Temperatura: frio ou calor podem incomodar o pet.

• Distância: muitos animais gostam de manter o contato visual com os tutores. 

8 - O que não pode faltar no cantinho do seu pet

Alguns itens são indispensáveis: cama, tapete higiênico, jornais, produtos de higiene, coleira, saquinhos, caixa transportadora, brinquedos, comedouro, bebedouro e caixa de remédios, além de muito amor e carinho.

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail




Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.