Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Papel de parede: um clássico que não sai de moda

Com versões cada vez mais modernas e estampas mais variadas, o papel de parede é um curinga para qualquer estilo de decoração. Conheça!

12/05/2021 • 11h24min • EM DICAS & DECORAÇÃO

Uma fotografia com um papel de parede no apartamento decorado do TEG Vila Carrão.

Decoração é algo muito pessoal e que evolui com o tempo. As tendências vêm e vão toda hora, e, a cada ano, algo novo surge para complementar algum cantinho da nossa casa. Essa noção de que o décor nunca está completo faz com que os amantes de decoração estejam sempre à procura de novas ideias. 

Entre tantas opções, as revistas especializadas no segmento observam uma forte tendência: a procura por recursos que permitem transformar o lar em poucas horas, sem os inconvenientes típicos de uma obra. 

O papel de parede é um exemplo de praticidade, com versões cada vez mais modernas e estampas variadas, além de ser uma solução econômica. É um clássico que não sai de moda.

Tipos de papel de parede

A origem do papel de parede é muito mais antiga do que se imagina. Ele surgiu na China, aproximadamente 200 anos antes de Cristo, e era produzido com papel de arroz, totalmente branco, sem qualquer tipo de detalhe decorativo.

Posteriormente, ele passou a ser desenvolvido com o pergaminho vegetal, ganhando cores e motivos.

Hoje, com tanta variedade de papéis de parede, é possível mudar rapidamente o estilo da decoração do lar. Por exemplo, um ambiente minimalista pode ganhar outra forma com um papel de parede com motivos florais. 

Além da diversidade de estampas - que vão de folhagens e flores aos grafismos mais elaborados, os papéis de parede incorporaram novas tecnologias e ficaram ainda mais práticos e bonitos. Texturas diferentes, efeitos tridimensionais e outras novidades tornam esse recurso ainda mais versátil na decoração.

Papel de parede celulose

É o tipo mais tradicional, feito de celulose, com textura de uma folha de papel comum. Entre os papéis de parede, é o menos resistente. 

Papel de parede 3D 

Seja imitando texturas ou exibindo paisagens, o papel de parede 3D virou uma tendência nos últimos tempos. Ele causa um efeito de ilusão de ótica, passando sensação de profundidade. A impressão é que os desenhos estão “saltando” das paredes.

Neste exemplo, temos um papel de parede que imita tijolos no apartamento decorado do The Garden, um empreendimento Tegra.

Papel de parede alto-relevo

Diferente do tipo tridimensional, esse papel é feito com algumas “injeções” de espuma que proporcionam ao revestimento um pequeno relevo.

Papel de parede vinílico

Os papéis de parede vinílicos são os mais resistentes e indicados para regiões de muito contato com umidade. Eles possuem uma aparência de plástico, pois são fabricados em PVC ou revestidos com uma camada de vinil.

Papel de parede emborrachado

A impressão dos desenhos é feita sobre uma camada de borracha (E.V.A), dando volume e textura. Com essa película protetora, o papel ganha resistência e alta durabilidade.

Papel de parede TNT

É muito parecido com a textura de um tecido. Assim como o papel de parede vinílico, o TNT também tem uma boa resistência à umidade, podendo ser usado em áreas de lavabo e cozinha. 

Papel de parede veludo

É um dos tipos de papel de parede mais glamorosos e requintados. A textura do veludo traz muita sofisticação ao ambiente. É indicado para áreas de pouco movimento e não deve ficar exposto ao sol.

Uma imagem que ilustra o papel de parede de veludo.

O apartamento decorado do Square Garden ganhou um papel de parede temático que complementa a decoração do quarto.

Vantagens do papel de parede

O papel de parede é um curinga na decoração. Sem a necessidade de reformas ou renovação completa de móveis, ele pode facilmente dar um up ao ambiente. 

Praticidade na aplicação

O papel de parede é uma solução prática, ao melhor estilo DIY – do inglês “Do It Yourself”, ou seja, faça você mesmo. Existem, basicamente, duas formas de aplicação: o papel tradicional, que necessita de cola específica para aderir à parede; e o papel adesivo, que já vem pronto para colar na superfície. 

Fácil limpeza

A conservação do papel de parede é bem simples. Geralmente, um pano úmido ou com detergente neutro é suficiente para manter as paredes limpas. Entretanto, é sempre importante verificar as instruções do fabricante.

Durabilidade

Além de proteger as paredes, o papel também é muito durável! Se comparado à pintura, que necessita de retoque, em média, a cada dois anos, ele é três vezes mais resistente. Alguns modelos chegam a durar muito mais, até 15 anos.

Uma imagem que ilustra uma área embaixo de uma cama com papel de parede.

No decorado do Neo Brooklin, o papel de parede foi aplicado em uma pequena área embaixo da cama, onde fica o espaço para estudo.

Como aplicar papel de parede?

Confira o passo a passo para aplicar papel de parede:

Limpe e prepare a superfície

Para receber o papel, as paredes precisam estar livres de imperfeições, como buracos e rachaduras. Os reparos devem ser feitos, pelo menos, uma semana antes da instalação. Caso a parede já esteja nivelada, basta passar um pano úmido para deixá-la bem limpa e livre de pó.

mulher aplicando papel de parede floral na parede

Corte o papel de parede

Se o papel for estampado, é essencial identificar o padrão antes de fazer qualquer corte. Veja a imagem completa da estampa e entenda o início e a repetição — se necessário, abra o rolo no chão. Depois, simule por onde será melhor começar a colagem. Com o lápis, marque o corte deixando uma folga de 5 centímetros na parte superior e inferior da tira.

Uma imagem que ilustra uma pessoa passando cola na parede.

Passe cola no papel

Com a ajuda de um rolo ou pincel de pintura, passe a cola no papel de parede. Dependendo do tipo de papel, pode ser necessário passar cola em toda a parede também. Para ter certeza, é válido verificar as instruções do fabricante. Se você optou pelo papel de parede autocolante, pode pular este passo.

Passe cola nos cantos da parede

Este procedimento garante que as pontinhas do papel não se soltem com facilidade. 

Aplique o papel na parede

Encaixe o papel no canto superior e, então, vá alisando com a ajuda de um escovão ou das próprias mãos. Faça movimentos de dentro para fora. Pequenas bolhas de cola em excesso podem aparecer, mas desaparecerão em alguns dias. 

Recorte de tomadas e interruptores

Retire os espelhos das tomadas e com o estilete faça o recorte durante a instalação. Assim que o papel encontrar os obstáculos na parede, corte imediatamente para garantir a fixação total do papel.

Corte as sobras

Para retirar as sobras de papel das extremidades, passe o estilete devagar e delicadamente para garantir um resultado uniforme.

Limpe as emendas

Passe uma esponja umedecida com água para retirar resquícios de cola e manchas de dedos. Evite esfregar.

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail


Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.