Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X


Blog da Tegra

Reserva de emergência: O que é e como criar uma para você?

Com a reserva de emergência pronta, você terá mais disponibilidade e segurança financeira.

10/05/2022 • 14h20min • EM DICAS & DECORAÇÃO

title="Uma

Imagine a seguinte situação: você tem uma vida financeira equilibrada, tem total controle do dinheiro que entra e sai da sua conta, consegue pagar seus gastos básicos e quitar suas dívidas. Porém, neste mês o seu salário atrasou ou você perdeu a sua principal fonte de renda. A probabilidade das suas finanças desandarem é alta, não é? 

Isso se você não tiver uma reserva de emergência para se prevenir de eventualidades que possam ocorrer na vida. Aí o seu planejamento financeiro pode ficar comprometido até que você consiga se restabelecer. 

Ficou fácil perceber que uma coisa está ligada a outra? Para conseguir montar uma reserva financeira é preciso estar com as finanças organizadas, que, por sua vez, precisam de uma reserva para não perder o equilíbrio.

Neste post, trouxemos dicas para você se organizar financeiramente, montar uma reserva de emergência e o que fazer com o dinheiro. 

Por que ter uma reserva de emergência?

Há diversas situações na vida que podem acontecer de forma inesperada e para esses momentos é bom ter dinheiro guardado. Toda economia, por menor que seja, é sempre bem-vinda.  

A reserva de emergência, ou reserva financeira, tem como objetivo poupar dinheiro para situações não planejadas. Um belo dia, por exemplo, o pneu do carro pode furar ou o encanamento da casa precisar de reparo. É para isso que serve a reserva. 

É como se fosse um cofrinho que você só vai abrir em momentos necessários, principalmente para não se enrolar nas contas e não ter que recorrer a bancos, pagar juros de financiamentos, cheque especial e cartões. 

Uma fotografia de uma pessoa inserindo uma moeda em um cofrinho.

Como montar uma reserva de emergência?

É importante entender que a reserva de emergência não é o dinheiro que sobra no final do mês, depois de pagar as contas. É uma meta que precisa ser planejada. Para fazer isso, é necessário analisar o custo de vida.

O custo de vida é o quanto você precisa ter de renda para se manter, incluindo os gastos essenciais (aluguel, água, luz, supermercado, entre outros) e os gastos variáveis. O primeiro passo para montar uma reserva de emergência é avaliar esses gastos. 

Depois de descobrir qual é o custo de vida, a segunda etapa é multiplicar o valor por seis. Segundo especialistas em finanças, uma reserva equivalente a seis meses do custo de vida é um bom tempo para conseguir reorganizar as finanças, se estabelecer ou resolver alguma urgência financeira. 

Vamos supor que o seu custo de vida é de R$ 2 mil por mês. Multiplicando por seis, seriam R$ 12 mil de reserva de emergência. Para chegar nesse montante, é importante organizar as finanças primeiro e estabelecer metas para você conseguir juntar o dinheiro. Aqui no blog ensinamos como criar um planejamento financeiro.

Existe uma fórmula simples para organizar as finanças pessoais, conhecida como 50-30-20. Funciona assim:

• 50% da sua renda deve ser destinada para gastos essenciais;

• 30% para manutenção dos gastos variáveis;

• 20% restantes podem ser usados para fazer uma reserva financeira.

Você pode ajustar essa divisão de orçamento conforme as suas necessidades. O importante é ter disciplina e manter a constância para conseguir montar sua reserva. Para quem está com o orçamento apertado, a dica é analisar todos os gastos e cortar aqueles considerados supérfluos. Lembre-se: é melhor ter um mês guardado do que nenhum. 

O que fazer com o dinheiro da reserva de emergência?

Ficou claro que a reserva é para emergências, certo? Então, esse fundo não pode ser usado para outra finalidade, como viagens de férias ou fazer compras não essenciais, por exemplo. Esse dinheiro precisa ser um planejamento a parte. Até mesmo por isso, ele deve ser investido para garantir rentabilidade e liquidez, mas com baixo risco. 

Em resumo, a rentabilidade é quanto se ganha, a liquidez é a velocidade que a aplicação se transforma em dinheiro e o risco é a segurança da aplicação. A reserva de emergência é aquele dinheiro que você investe em aplicações conservadoras, ou seja, que possibilita efetuar o resgate a qualquer momento sem comprometer o rendimento.

A dica é aplicar o dinheiro em opções com liquidez alta e risco baixo, pois não é o tipo de investimento para aumentar o patrimônio, e sim para estar à disposição para imprevistos. O Tesouro Selic, os fundos de investimento de renda fixa e CDBs são aplicações que se enquadram nesse perfil.  

A meta da reserva de emergência foi atingida, e agora?

Com a reserva de emergência pronta, você terá mais disponibilidade financeira para aumentar o seu patrimônio e definir seus objetivos com mais segurança, como comprar um carro ou um apartamento, por exemplo. 

Se você sonha com o seu imóvel próprio, não deixe de assistir a esse episódio da série Casa Tegra Em Casa com a educadora financeira Carol Stange, que explica como fazer um planejamento e uma reserva financeira para sair do aluguel. Confira:

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail


Chat
X
WhatsApp
X
Ligue e fale com um corretor
X
Whatsapp
E-mail
X
Olá, eu sou a Clara, e estou aqui para
te ajudar. Por favor, escolha uma das
opções abaixo para começarmos.
Escolha o seu corretor


Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.