Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Breve panorama do mercado imobiliário de SP em 2018

O mercado imobiliário da cidade de São Paulo vem registrando melhoras desde 2017. Especialistas preveem crescimento de cerca de 10% para este ano.

06/08/2018 • 14h15min • EM MERCADO

 O setor imobiliário do país está mais otimista. A Caixa reativou a linha Pró-Cotista, aumentou o limite do valor máximo de financiamento e diminui as taxas de juros para financiamento imobiliário e a venda de imóveis do dois primeiros meses já registrou um aumento de 10%, segundo dados disponibilizados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).  

Os indicadores de mercado, disponibilizados pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) mensalmente, mostram que foram comercializadas, em março, 2.613 unidades residenciais novas na cidade de São Paulo, resultado 80,46% superior às 1.448 unidades vendidas em fevereiro. Comparado com as 1.233 comercializações no mesmo período no ano anterior, houve crescimento de 111%. No acumulado de 12 meses (abril de 2017 a março de 2018), foram comercializadas 26.729 unidades. 

De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo INCC-DI (Índice Nacional de Custo da Construção), o Valor Global de Vendas (VGV) foi de R$1.173, 1 milhões em março de 2018, quantia 81,5% superior à registrada em fevereiro, e 53,2% acima da obtida no mesmo mês do ano anterior (R$766,0 milhões). 

O indicador de Vendas sobre Oferta (VSO), que verifica a porcentagem de vendas com relação ao total de unidades ofertadas, também superou os números anteriores. No terceiro mês de 2018, ele foi de 11,9%, enquanto que foi 6,8% para fevereiro deste ano, e 5,1% em março de 2017. O seu acumulado de 12 meses (de abril de 2017 a março de 2018) ficou em 49,5%, representando uma variação positiva de 2,3% em comparação aos 48,4% do período imediatamente anterior (de março de 2017 a fevereiro de 2018) e de 38,7% em relação aos 35,7% registrados de abril de 2016 a março de 2017. 


Lançamentos de imóveis em São Paulo 

Para março de 2018, a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) registrou o lançamento de 1.266 unidades residenciais na cidade de São Paulo, representando um aumento de 271% em relação ao mês anterior (341 unidades). No acumulado de 12 meses (abril de 2017 a março de 2018), foram lançadas 31.176 unidades residenciais na capital paulista, número 55,7% superior ao registrado no mesmo período de 2017 (20.176).


Oferta de imóveis novos em São Paulo 

No final do mês de março de 2018, a cidade de São Paulo registrou 19.307 unidades disponíveis para venda. Essa oferta é formada por imóveis na planta, em construção e prontos, lançados nos últimos 36 meses (de abril de 2015 a março de 2018). Esse volume representa uma redução de 2,1% em relação a fevereiro de 2018 (19.728) e de 16,6% em relação a março do ano anterior (23.142).  


Tipo do imóvel 

Os imóveis de 2 dormitórios representaram 58% do total comercializado, com 1,521 unidades negociadas em março de 2018, e 53% do total da oferta de imóveis, com 10.294 unidades. Também responderam pelo maior número de lançamentos, com 480 unidades. O VSO para esse tipo de imóvel ficou em 12,90% e o VGV, em 417,90 milhões. 

Em segundo lugar, o destaque foi para os apartamentos de 1 dormitório, com 777 unidades comercializadas, aumento de 145,11% em relação a fevereiro. O VSO foi de 16,10% e o VGV, de 347,30 milhões. 

Em seguida, vêm os apartamentos de 3 e 4 dormitórios com 223 e 92 unidades negociadas, respectivamente.  

Em relação à metragem, imóveis com com menos de 45 m² de área útil lideraram todos os quesitos. Foram 521 unidades lançadas, 1.703 vendidas e 7.489 ofertadas. O VSO também foi o melhor registrado entre as opções, com o volume de 18,5%.  

Já por faixa de preço, a maior quantidade de vendas foi registrada pelos imóveis de até R$240 mil, enquanto que os imóveis mais caros, entre R$ 240.001 a R$ 500.000, foram os predominantes entre os lançamentos (737 unidades) e na oferta (6.364 unidades). 

Do total dos lançamentos e de venda, 396 e 705, respectivamente, aconteceram na zona sul. A maior quantidade de oferta (4.779 unidades) foi registrada na Zona Oeste e o maior VSO (14,9%), na Zona Norte. 


A valorização dos bairros 

Segundo dados do IPH (Índice Properati-Hiperdados), o valor médio do metro quadrado no Brasil é de R$6.189/m². Na cidade de São Paulo, no entanto, esse valor é superior e fica em em torno de R$7.893/m². 

Os bairros mais valorizados da capital paulista são: 

  1. Ibirapuera: R$16.993/m² 
  2. Chácara Itaim: R$16.299/m² 
  3. Vila Nova Conceição: R$15.830/m² 
  4. Jardim Europa: R$14.619/m² 

 

Já os bairros do Tucuruvi, na Zona Norte, do Piqueri, na Zona Noroeste, Bela Vista, no Centro e Vila Madalena, na Zona Oeste foram os que mais valorizaram nos último anos, com aumento no metro quadrado de 6,8%, 5,8%, 5,3% e 3,8%, respectivamente. 


Valor para locação 

O preço do aluguel de imóveis subiu pelo quinto mês consecutivo em abril. O responsável por esse dado é o Índice FipeZap de Locação, que acompanha o preço médio dos imóveis anunciados para alugar em 15 cidades brasileiras. Segundo o índice, o aumento foi de 0,29%. 

São Paulo se manteve como a cidade mais cara, com custo de R$35,59 por metro quadrado. 

Para o investidor que optar por alugar o seu imóvel, o retorno médio calculado em abril é de 4,4% ao ano. Essa porcentagem avalia o retorno médio que o proprietário teria em 12 meses com a locação, sem considerar os possíveis ganhos (ou perdas) com valorização (ou desvalorização) decorrente do aumento (ou queda) no preço do imóvel durante esse período. 

Esse retorno é calculado pela divisão entre o preço médio de locação mensal e o preço médio de venda mensal. A taxa anual é esse resultado multiplicado por 12. 


Gostou da dica? Quer saber mais? 

Aproveite e leia também:

Conheça os bairros preferidos pelos paulistanos

Saiba como utilizar o FGTS na compra do seu imóvel

Não deixe de conferir nenhuma novidade no blog da Tegra. Temos certeza que você irá se surpreender! 


;