Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Saiba o que o Centro do Rio de Janeiro pode te oferecer!

Um olhar atento ao Centro do Rio de Janeiro permite uma incrível descoberta pela cultura e um mergulho nas transformações da cidade! Conheça as atrações!

23/06/2021 • 12h38min • EM LIFESTYLE

Um olhar atento ao Centro do Rio de Janeiro permite uma incrível descoberta pela cultura e um mergulho nas transformações da cidade. Construções como o Mosteiro de São Bento, os Arcos da Lapa e o Chafariz do Caminho da Glória contam um pouco do começo de tudo. 

Essa região é uma mistura do passado e do presente, assim como a Zona Portuária, uma área que foi revitalizada para os Jogos Olímpicos de 2016 e contempla diversas atrações, para todas as idades.

Se você está pensando em conhecer o Centro do Rio de Janeiro, veio ao post certo!

Zona Portuária do Rio

A Zona Portuária guarda muita riqueza de patrimônios material e imaterial da cidade do Rio de Janeiro, sendo palco para manifestações artísticas de todo tipo. É lá que fica a Praça Mauá, um importante local que marca o início da Avenida Rio Branco.

Uma fotografia que ilustra a praça Mauá no Rio de Janeiro

No entorno da praça está o Boulevard Olímpico, um calçadão de 3,5 quilômetros construído em 2016 durante os Jogos Olímpicos. Aqui pode ser um excelente ponto de partida para um passeio a pé ou de bike pela Orla Conde.

Mural Etnias

Na Orla Conde está o “Mural Etnias”, do artista grafiteiro Eduardo Kobra. Com cerca de 3 mil metros quadrados, o painel entrou para o Guinness World Record, o Livro dos Recordes, como o maior mural grafitado do mundo. A obra, que se tornou uma das maiores atrações durante os jogos olímpicos, permanece no local até hoje.

Uma fotografia que ilustra o museu de arte no Rio de Janeiro

Museu de Arte do Rio (MAR) 

Uma gigantesca cobertura de cimento chama a atenção de quem passa na Praça Mauá. Trata-se de uma ponte que interliga dois prédios de estilos arquitetônicos totalmente diferentes: o palacete Dom João VI, tombado e eclético, que abriga as salas de exposição do Museu de Arte do Rio (MAR) e o edifício vizinho, de estilo modernista – originalmente um terminal rodoviário – onde a Escola do Olhar está instalada.

Pelos quatro andares do palacete, é possível conhecer exposições temporárias e obras do acervo permanente – como as aquarelas de Santiago Calatrava e esculturas de Aleijadinho.

No terraço do MAR está o Restaurante Mauá, especializado na culinária brasileira. De lá, é possível avistar o Museu do Amanhã e o Morro da Conceição.

Uma fotografia que ilustra o museu do amanhã no Rio de janeiro

Museu do Amanhã

Projetado pelo espanhol Santiago Calatrava, o Museu do Amanhã foi criado com o intuito de unir a arte e a tecnologia em obras que vislumbram o futuro. Com instalações interativas, o local é uma excelente opção para um passeio em família.

É neste entorno valorizado e renovado, a apenas quatro minutos do museu, que está o residencial Skylux by Tegra. Cosmopolita em sua essência, o empreendimento traz na arquitetura uma harmonia única entre arte e sofisticação, enquanto se faz imponente com uma vista considerada uma das mais altas do Centro do Rio.

Fotografia que ilustra a vista de um condomínio no Rio de Janeiro

AquaRio

Outra atração muito conhecida na região portuária é o AquaRio, considerado o maior aquário marinho da América Latina com o total de 28 tanques. É impossível visitar o local sem sacar o celular para fotografar o incrível túnel de acrílico que passa por baixo de um grande tanque de tubarões e arraias.

Cais do Valongo

Também nos arredores fica o Cais do Valongo, um sítio histórico que em 2017 conquistou o título de Patrimônio Mundial Cultural. O espaço foi o principal porto de entrada de escravos nas Américas entre 1811 e 1843. 

Descoberto em 2011, durante as obras de revitalização da Zona Portuária, é considerado um dos mais importantes testemunhos da diáspora africana localizados fora da África.

Saara

Partindo em sentido à Central do Brasil, chega-se ao Centro Histórico do Rio de Janeiro. É lá que está o Saara, o maior shopping a céu aberto da cidade. Formado por onze ruas nas adjacências da Rua da Alfândega, reúne mais 800 lojas, a maioria voltadas para o comércio popular. 

A região foi originalmente ocupada por imigrantes de diferentes nacionalidades no final do século XIX, que montaram pequenos negócios para o sustento da família. A arquitetura antiga das lojas que compõem o polo ainda está preservada mantendo a mesma aparência da época.

Lapa

Localizada no coração financeiro e comercial da cidade, a Lapa é uma das regiões mais pulsantes do Rio. De dia, a grande atração são os famosos Arcos da Lapa (Aqueduto da Carioca). Formada por 42 arcos duplos de alvenaria em estilo romano, com 17,6 metros de altura e 270 metros de extensão, a construção corta parte da Lapa e interliga Santa Teresa ao Centro.

Uma fotografia que ilustra os arcos da Lapa no Rio de JaneiroDe noite, o bairro se transforma no centro mais boêmio do Rio, com diversos bares e restaurantes de todos os tipos. Quem curte rock, pode experimentar o Circo Voador. Já os amantes de sertanejo universitário e música pop podem gostar do Lapa 40 graus. Para um clima mais tranquilo e intimista, o Bar Semente é uma boa opção, com clássicos do samba e da MPB. 

É lá também que está o Rio Scenarium, eleito pelo jornal inglês The Guardian um dos 10 melhores bares do planeta. O local ocupa um casarão do século 19 e é a perfeita mescla entre casa de show, bar e pavilhão de cultura. Ambiente mais do que indicado para quem não resiste a um samba tradicional, chorinho e MPB.

Uma imagem que ilustra a escadaria Selarón no Rio de Janeiro

Santa Teresa

Santa Teresa é um bairro muito querido pelos cariocas, especialmente por sua localização privilegiada e pelos casarões antigos.  

Colado na Glória, no Centro e na Lapa, o bairro fica bem no alto de uma serra, e por isso a vista é deslumbrante. Ali vivem muitos intelectuais, acadêmicos, artistas, militares e políticos, atraídos pelas características históricas e culturais.

Um dos principais pontos da região é a famosa e linda Escadaria Selarón, que se chamava Escadaria do Convento de Santa Teresa até ser transformada pelo pintor e ceramista chileno radicado no Rio, Jorge Selarón. Em 1994, o artista iniciou sozinho a obra nos 215 degraus da escadaria com mais de 2 mil azulejos diferentes, provenientes de mais de sessenta países.

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail




Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.