Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Bairros que mais valorizaram em SP em 2021

Acompanhando o reaquecimento da economia do País, o setor imobiliário vem, desde o início de 2020, apresentando melhoras. Confira quais foram os bairros que mais valorizaram em São Paulo.

08/08/2018 • 10h19min • EM MERCADO

Uma fotografia da cidade de São Paulo.

O cenário imobiliário no Brasil está crescendo, acompanhando uma melhora nos índices econômicos do País. Desde o início de 2020, o setor vem registrando melhoras, com aumento no número de vendas e de lançamentos. Para este ano, a expectativa é um crescimento ainda maior, com a construção de mais empreendimentos e taxas mais favoráveis para o financiamento.

Em São Paulo, os três primeiros meses de 2021 foram de bastante otimismo. E isso, obviamente, começa a refletir na valorização dos imóveis, conforme a demanda aumenta e a oferta diminui.

Uma pesquisa feita pelo portal Imovelweb, disponibilizada em maio de 2021, mostra quais bairros sofreram maior valorização desse ano, sendo assim, nos dá uma ideia do que vem por aí em termos de valorização imobiliária. Os dados foram obtidos a partir da análise dos preços dos imóveis anunciados para venda no mesmo site, de apartamentos de dois dormitórios, 65m² e uma vaga na garagem.

Segundo essa análise, as regiões que mais valorizaram foram a Oeste e Centro-Sul. A primeira, por causa de sua localização privilegiada. A segunda, por causa de sua disponibilidade de terrenos que atrai o investimento de grandes incorporadoras. Na contramão, as zonas Noroeste e Leste foram as que sofreram as maiores desvalorizações.

O levantamento aponta que o valor médio do metro quadrado na cidade de São Paulo foi de R$ 9.329/m² em maio de 2021, 0,3% acima do mês anterior. Em 2021, os preços subiram 1,9%, abaixo da inflação e do aumento da Bovespa. Nos últimos doze meses, o aumento acumulado é de 4,4%.

Os bairros que valorizaram na capital paulista

A Zona Oeste registrou o maior aumento no preço dos imóveis, com uma valorização anual de 5,4%. O valor médio do metro quadrado ficou em R$ 11.189/m². O bairro de Pinheiros foi responsável pelo maior aumento em toda região, registrando um preço médio de R$ 14.272/m².

Em segundo lugar neste ranking, vem a região Centro-Sul, que ficou com uma valorização anual de 5,2%. O valor médio do metro quadrado foi de R$ 10.528/m² em maio.

Outro destaque foi o Centro, que registrou uma valorização anual de 2,9% e fechou o período com um preço médio de R$ 9.427/m².

Valorização por região (dados maio de 2021):

Oeste
• Preço do médio do m²: R$ 11.189
• Variação mensal: 0,4%
• Variação anual: 5,4%

Centro-Sul
• Preço do médio do m²: R$ 10.528
• Variação mensal: 0,4%
• Variação anual: 5,2%

Centro
• Preço do médio do m²: R$ 9.427
• Variação mensal: 0,1%
• Variação anual: 2,9%

Sudeste
• Preço do médio do m²: R$ 7.278
• Variação mensal: 0,2%
• Variação anual: 2,5%

Nordeste
• Preço do médio do m²: R$ 6.805
• Variação mensal: 0,1%
• Variação anual: 1,9%

Sul
• Preço do médio do m²: R$ 6.292
• Variação mensal: 0,4%
• Variação anual: 3,9%

Noroeste
• Preço do médio do m²: R$ 5.723
• Variação mensal: 0,3%
• Variação anual: 1,5%

Leste
• Preço do médio do m²: R$ 5.082
• Variação mensal: 0,1%
• Variação anual: 2,8%

Média da Cidade de São Paulo
Preço do médio do m²: R$ 9.329
Variação mensal: 0,3%
Variação anual: 4,4%

Valorização por bairro

O Jardim Helena, na Zona Leste, foi o bairro com maior aumento interanual de preço.

Maior aumento
• Jardim Helena (Zona Leste): valorização de 20,6%
• São Miguel Paulista (Zona Leste): valorização de 11,6%
• Santo Amaro (Zona Sul): valorização de 10,1%

Mediano
• Vila Curuçá (Zona Leste): valorização de 4,8%
• Tatuapé (Zona Leste): valorização de 3,8%
• Jardim São Luís (Zona Sul): valorização de 3,0%
• Vila Matilde (Zona Leste): valorização de 2,5%
• Pirituba (Zona Noroeste): valorização de 1,7%

Os bairros que desvalorizaram

O bairro do Pari, na região central, apresentou a maior desvalorização da capital, com uma variação negativa anual de 10% em maio de 2021. Na sequência, os bairros de Cidade Dutra, na Zona Sul, e São Rafael, na Zona Sudoeste, foram os que mais desvalorizaram, com queda de 4,5% e 3,2%, respectivamente.

Os bairros mais caros

Embora a Zona Sul tenha sido destaque em desvalorização, um dos bairros mais caros da cidade está localizado lá: Moema, com valor médio do metro quadrado em R$ 13,369/m².

Por causa de sua extensão, a região consegue abrigar grandes contrastes, com bairros nobres, principalmente devido a sua proximidade com o Parque Ibirapuera.

Preço do aluguel por região

Ainda de acordo com o levantamento da Imovelweb, o aluguel médio dos apartamentos de dois quartos ficou em R$ 3.476, ou R$ 53 por m², em maio de 2021. Já o preço cobrado em apartamentos de três quartos ficou em R$ 4.544.

Por região, a Zona Oeste apresenta o aluguel mais caro da cidade, com R$ 4.044 por mês. A Zona Leste, por sua vez, tem o preço médio mais econômico, de R$ 1.639 por mês.

Por bairro, o Itaim Bibi é o distrito com o maior preço médio, com R$ 4.866 por mês. Em seguida, aparecem Pinheiros (R$ 4.242) e Moema (R$ 4.234). A Cidade Tiradentes, na Zona Leste, tem o menor preço de aluguel, com R$ 1.060 por mês.

Gostou da dica?

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail




Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.