Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Plantas preservadas: o que são e como utilizá-las na decoração?

Já pensou em ter plantas que parecem naturais, mas que dispensam água, ar e luz? E ainda podem durar até 10 anos? Conheça as plantas preservadas!

19/03/2021 • 11h37min • EM DICAS & DECORAÇÃO

Uma fotografia do decorado do TEG Vila Carrão, um empreendimento Tegra

O verde é uma cor que ganha destaque na decoração. É o responsável por trazer tranquilidade, leveza e aconchego ao lar, e a maneira mais fácil de trazer o tom para dentro de casa é com plantas. Uma das possibilidades é recorrer ao jardim vertical. 

Esse tipo de jardim pode ser ainda mais prático se for feito com plantas preservadas. Elas possuem a naturalidade das folhas vivas, mas exigem pouca manutenção e têm grande durabilidade.

Antigamente, as plantas decorativas eram divididas somente entre naturais e artificiais, sendo esta última bastante criticada por seu aspecto pouco orgânico. Então, a técnica de preservação das plantas foi criada para aproveitar as melhores características entre as duas opções. 

Além dos grandes painéis, é possível usá-las em formatos distintos - desde um pequeno quadro decorativo até árvores em vasos.

O que são plantas preservadas?

As plantas preservadas são folhagens naturais que passam por um processo químico que garante durabilidade. É como se “empalhassem” as plantas. Elas não ficam realmente vivas, mas têm a textura e efeito das plantas naturais. Por isso, não precisam de água, ar e luz. A única manutenção necessária é a limpeza da poeira. 

Como fazer uma planta preservada?

É um processo químico, manual e tecnológico feito somente por profissionais. As plantas naturais são desidratadas e, no lugar da água, recebem um componente químico para a preservação.

Cada planta é tratada com cuidado para garantir o aspecto, a forma, a textura e a cor original. Depois dessa fase, elas passam pela secagem e tingimento. 

Qual a durabilidade?

Depende das condições do ambiente, como a incidência de luz solar e umidade. A duração média é de 5 anos, mas existem alguns jardins que duram até 10 anos. Deixar longe do sol e da água garante maior durabilidade.

Como e onde usar plantas preservadas

Os painéis verdes costumam impressionar pela beleza e impacto visual que causam na decoração. Mas se forem muito grandes, e com plantas naturais, podem dificultar os cuidados. Por isso, as plantas preservadas se encaixam bem nesse formato, justamente pela facilidade de manutenção.

Uma imagem do empreendimento da Tegra com plantas preservadas

Muito comum na decoração de instalações comerciais - como escritórios, shopping centers e hotéis - as plantas preservadas estão ganhando cada vez mais os lares. Os projetos são desenhados por profissionais e empresas especializadas no assunto. 

Mas o uso desse tipo de planta pode ir além das paredes verdes: elas podem compor quadros decorativos, pequenos arranjos e vasos.

Só em ambientes internos 

É preciso escolher um ambiente fechado, seco e com sombra, pois a luz solar e a água interferem na durabilidade, causando desgaste e desbotamento.

Limpeza de plantas preservadas

É recomendável fazer, pelo menos, uma manutenção anual para retirar e repor plantas deterioradas pelo tempo, trocar espécies ou mesmo para realizar um novo tingimento.

A limpeza pode ser feita sem a ajuda de profissionais. Basta usar um espanador a cada cinco ou seis meses para eliminar o excesso de poeira.

Plantas mais utilizadas

Até árvores de 15 metros de altura podem ser preservadas e montadas artesanalmente. Algumas espécies de palmeiras, buxinhos e cicas são mais utilizadas em vasos, pois costumam ficar mais parecidas com a versão original depois do processo de preservação. 

Já nos jardins verticais, as avencas, samambaias, folhagens, aspargos, musgos e flores são as escolhas mais comuns.

Benefícios das plantas preservadas

Diferentemente das plantas naturais, as preservadas não fazem fotossíntese, o que impede que cresçam, influenciem a temperatura local e filtrem poluentes.

Por exigir menos cuidados, o uso desse tipo de planta acaba sendo mais econômico. Uma vez instalada, não há necessidade de adubar, trocar a terra, regar ou mudar a estrutura. 

Aliás, como não há necessidade de regar, evita-se um dos maiores problemas dos painéis verticais com plantas naturais: o risco de infiltração e mofo. Em muitos casos, é preciso até impermeabilizar o local. 

Aqui estão mais alguns motivos para decorar o ambiente com as preservadas:

- Não há necessidade de manutenção periódica;
- Ajuda a absorver o som excessivo, melhorando a acústica do ambiente;
- Plantas e folhas livres de insetos indesejados;
- Dispensa uso de irrigação automática ou manual;
- Resistente a oscilações de temperatura e ar-condicionado;
- Devido ao processo de preservação, a planta se mantém sempre igual, sem alteração da aparência;
- Plantas com altíssima durabilidade.

Quanto custam?

O processo de preservação é longo (pode levar até 60 dias) e a montagem é artesanal, delicada e trabalhosa. Com todo esse processo, a planta preservada costuma ser mais cara do que a natural. 

No caso do jardim vertical, o metro quadrado pode custar de R$990 a R$2.000,00. 

O gasto inicial com plantas naturais pode ser menor, mas deve-se levar em consideração a manutenção contínua que elas precisam. Além disso, elas morrem com mais facilidade e aí se tem mais custos de reposição. 

Sem contar que, com uma rotina atribulada, cuidar adequadamente das plantinhas pode ser uma tarefa bem difícil e, por isso, muitas pessoas acabam desistindo de tê-las dentro de casa. 

E são por esses motivos que as plantas preservadas estão se tornando uma tendência na decoração dos lares.

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail




Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.