Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Vale a pena comprar apartamento direto com a construtora?

Entenda as vantagens e desvantagens de comprar imóvel direto com a construtora. Acesse e fique por dentro!

22/05/2020 • 10h00min • EM MERCADO

assinando contrato de compra de imóvel direto com a construtora

Chegou o dia em que você decidiu comprar um apartamento para chamar de seu. E mesmo antes de escolher a região onde você quer morar e como vai adquirir esse bem, já está desenhando na mente os tipos de imóveis e as cores das paredes. É assim mesmo quando estamos prestes a realizar um sonho. Mas é preciso ter os pés no chão, planejar e pesquisar.

Você vai perceber que o mercado imobiliário oferece diversas formas de pagamento para quem não possui reserva financeira, como consórcios, empréstimo com o banco e financiamento direto com a construtora. Este último tem se tornado atrativo pela facilidade de negociação e valorização final do imóvel.

Neste post vamos dar dicas para você que está pensando em comprar um apartamento direto com a construtora. Confira!


Escolha da construtora

Existem algumas particularidades dessa modalidade de empréstimo, a começar pelo o que você está negociando. Quando você compra um imóvel na planta, direto com a construtora, ele ainda não existe. Certo?! Isso pode dar aquela sensação de insegurança. Por isso, é fundamental escolher empreendimentos de construtoras bem avaliadas no mercado. Afinal, são elas as responsáveis pela execução da construção da obra.

Antes de fechar o negócio, pesquise a história da construtora, sua solidez. O tempo de mercado é um dos melhores fatores para saber se uma empresa é de confiança. Observe se ela é bem conceituada, certificada e possui prêmios reconhecidos por instituições que avaliam o setor.

Outra dica é conhecer a qualidade dos imóveis oferecidos pela construtora, visitando uma unidade já concluída.


Ter clareza do contrato

Essa parte pode parecer chata, mas exige muita atenção. É fundamental ter um bom conhecimento sobre o contrato da compra. Nele, serão especificadas todas as informações sobre o negócio.

Verifique todas as taxas que serão cobradas, incluindo o reajuste pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), usado na maioria dos contratos. Compreenda bem como será feita a correção das parcelas, antes e depois da fase de construção, e tenha conhecimento prévio das regras e multas em caso de distrato, além dos atrasos previstos em contrato.

Outro documento importante é o memorial descritivo da construção. É obrigatório por lei e deve ser entregue a você já registrado, antes mesmo do lançamento do empreendimento e início das obras. Nele, constam informações fundamentais sobre o imóvel: metragem, materiais empregados, estruturas, especificações do projeto (como vagas de garagem), instalações elétricas, louças, revestimentos, entre outros detalhes.


Vantagens e desvantagens de financiar direto com a construtora

Para começar, a construtora não cobra juros sobre o valor financiado durante o período de construção do empreendimento, enquanto a maioria dos bancos só financia a aquisição do imóvel após o término da obra.

Como você está negociando algo que ainda não existe, as construtoras costumam oferecer prazos mais flexíveis, além de estabelecer um valor mais baixo do que seria cobrado pela mesma unidade pronta, para compensar os riscos.

Os bancos são mais burocráticos na aprovação do crédito e, por isso, a construtora vê como vantagem competitiva facilitar a concessão. 

Assim, além da facilidade em fechar o negócio, existe uma alta probabilidade de valorização do apartamento. Talvez aqui esteja o principal motivo para tomar a decisão: quem compra o mesmo apartamento depois de construído pode pagar mais caro por ele.

Há também a vantagem da customização do apartamento. Já falamos aqui sobre a personalização de imóveis na planta. É possível adaptar a unidade conforme seus gostos e necessidades - do acabamento às instalações da cozinha, do banheiro e até dos quartos.

Na outra ponta está o momento atual da economia, que deve ser levado em consideração. Esse tipo de transação está atrelado a juros variáveis, com parcelas reajustadas por índices de inflação. Faça uma comparação com outras taxas de financiamentos para avaliar se esse ponto pode ser uma desvantagem.


Como funciona

 No período de execução das obras, você pagará os valores de entrada e as primeiras parcelas do imóvel.

Quando a compra do imóvel é feita direto com a construtora, você consegue diluir o valor da entrada - que varia de 10% a 20% do valor do imóvel - em parcelas. No caso de imóveis prontos, a entrada precisa ser à vista.

É bom ressaltar que, antes da data de entrega das chaves, a construtora não pode cobrar juros em decorrência do pagamento parcelado. Nessas parcelas, é aplicado apenas a correção monetária com base no Índice Nacional de Construção Civil (INCC). 

Já com o apartamento pronto, você ainda pode optar pelo pagamento à vista do saldo restante ou pelo financiamento bancário. Essa escolha também pode ser feita no ato da compra e assinatura do contrato, antes da entrega das chaves.

Ah, e não deixe de comparar com outras formas de aquisição. Aqui vale a regra básica da vida: pesquisar, colocar no papel o custo, o seu planejamento financeiro e calcular as vantagens que cada uma das opções tem em longo prazo.


Veja também no Blog da Tegra:

Tipos de financiamento imobiliário praticados no Brasil

Veja quais foram os bairros que mais valorizaram em SP

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail


;