Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Comprar ou alugar um imóvel? Veja como acertar na decisão!

Veja os principais pontos que você deve considerar antes de decidir entre alugar ou comprar um imóvel. Acesse e confira!

07/08/2020 • 18h48min • EM MERCADO

Recebendo as chaves após comprar um apartamento

Sabemos que algumas decisões que precisamos tomar exigem reflexão e planejamento, ainda mais quando envolvem escolhas importantes na vida e questões financeiras, como a compra de um imóvel.

Quando se define como objetivo a compra da casa própria, certos pontos devem ser levados em consideração para que a decisão não se torne uma dor de cabeça. Entender o atual momento - pessoal e global - é essencial: você terá dinheiro suficiente para manter esse imóvel? O financiamento imobiliário é uma boa alternativa? 

Todos esses questionamentos fazem com que as pessoas se perguntem se é melhor alugar ou comprar um imóvel. É importante ter em mente que, além da saúde financeira, existem outros fatores que podem influenciar o mercado imobiliário e determinar a escolha. 

Confira neste post os principais pontos que você deve considerar antes de decidir entre alugar ou comprar um imóvel. 


Quando a compra não é a melhor opção?

Não existe uma verdade absoluta para responder essa questão, porque diversos fatores podem ser determinantes - socioeconômicos, saúde financeira pessoal e familiar, planejamento, entre outros. 

Adquirir um imóvel não é a mesma coisa que comprar uma viagem, por exemplo. É uma decisão que não se pode tomar por impulso e depois “cancelar” sem arcar com os altos custos que esse tipo de transação, com suas devidas proporções, pode ocasionar.  

Levando em consideração que a maior parte dos brasileiros não tem dinheiro de imediato para uma compra à vista, é importante refletir sobre as seguintes questões:

- Você teria condições econômicas para arcar com um financiamento imobiliário?

- Quanto tempo você pretende ficar no imóvel (perspectiva de mudar de cidade ou país)?

- Você quer estabilidade ou flexibilidade para se movimentar?

- Quais são seus objetivos financeiros, profissionais e familiares?


Leia também:

Erros comuns que te impedem de sair do aluguel

Alugar ou comprar: como avaliar a rentabilidade 

Para a maioria das pessoas, ter o próprio lar é sinônimo de estabilidade, segurança e autonomia. Não se trata de uma escolha do ponto de vista de rentabilidade ou investimento. Por outro lado, até por curiosidade, existe um interesse em saber quanto renderia aquele dinheiro usado na compra do imóvel se estivesse aplicado em algum investimento. 

Quem pretende fazer a compra à vista pode calcular a taxa de retorno do imóvel. Essa taxa é quanto o aluguel representa em relação ao valor total do imóvel. Para se ter uma ideia, o valor dos aluguéis fica em torno de 0,5% a 0,8% do valor total do imóvel. Veja como fazer a conta:

Valor do aluguel / valor do imóvel x 100 = TAXA DE RETORNO 

Vamos usar como exemplo um imóvel que custa R$ 500 mil e o valor do aluguel é R$ 3.000.

A conta é: 3.000 / 500.000 x 100 = 0,6.

Isso significa que se o rendimento de uma aplicação for maior do que a taxa de 0,6%, a compra pode não compensar, ao menos financeiramente. Se o objetivo não é ter um lar próprio, é importante levar em consideração algumas desvantagens do aluguel:

- O proprietário pode aumentar o aluguel ou vender a propriedade;

- As opções podem ser limitadas dependendo do tipo de imóvel;

- Pode ter que se mudar várias vezes;

- Não construir um patrimônio próprio.


O momento para comprar um imóvel

Vamos supor que você tenha condições para comprar um imóvel e objetivos pessoais envolvidos, mas ainda não está convencido que é o momento para tomar essa decisão. Nesse caso, é necessário considerar os fatores que podem influenciar o mercado imobiliário: crescimento da economia, inflação, taxas de juros, desenvolvimento da região e o financiamento imobiliário.

Como estamos vivendo um cenário de queda na taxa Selic, o financiamento imobiliário tende a ficar mais barato, o que torna o momento propício para adquirir um imóvel. 

Com o crédito mais barato, aumenta também o poder de escolha ao ter uma condição melhor de pagamento. Um apartamento que antes não estava dentro do orçamento, talvez agora esteja. Entenda melhor como a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário neste post do blog. 

Quem tem interesse em investir no setor imobiliário para obter retorno financeiro também pode se beneficiar com a queda da taxa Selic. As propriedades imobiliárias dificilmente se desvalorizam, e são alternativas certeiras para quem quer empregar bem o seu dinheiro. 

Os lucros podem ser bem altos se apostar em um bairro com potencial de crescimento, que esteja recebendo melhorias em infraestrutura e locomoção, como estações de metrô, trem, pontos de ônibus, shoppings e mercados. Tudo isso valoriza o imóvel para uma possível venda no futuro ou até para obter renda extra com aluguel.


O que colocar na balança

Nem tudo em nossa vida deve ser decidido apenas pelo lado financeiro, como é o caso da compra de um imóvel, seja casa ou apartamento. Existem grandes sonhos que queremos alcançar ou mesmo fatores pessoais que não podem ser calculados. Por isso, “comprar ou alugar” não é uma decisão isolada. E tratar desse assunto exige ponderações sobre valores, vontades e aspirações. 


Gostou dessas dicas? Leia também no Blog da Tegra:

Aplicativos para controle de gastos e planejamento financeiro

Apartamento na planta: veja as vantagens

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail


;

Proteção de Dados Pessoais

O Contato do Encarregado/DPO da Tegra é o e-mail: gdp@tegraincorporadora.com.br.
Utilize esse canal para esclarecimentos sobre a Política de Privacidade ou sobre os direitos do titular em relação aos seus dados pessoais,
tais como acesso, correção, exclusão, restrição, transferência e retirada de consentimento.

;