Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Erros mais comuns na compra do primeiro imóvel

Veja quais são os erros que você não pode cometer na hora de comprar o seu imóvel próprio!

19/02/2019 • 17h14min • EM MERCADO

Comprar um imóvel é um passo gigantesco na vida de qualquer pessoa. Seja pelo alto valor monetário envolvido, seja pelo enorme peso que isso tenha na vida, a compra de um apartamento ou uma casa é um processo a ser levado a sério, que deve ser executado com muito cuidado e precaução.

No entanto, a emoção do momento e a falta de experiência no ramo podem levar o comprador a cometer alguns erros que prejudicam toda a transação. Confira o nosso conteúdo e evite esses erros na hora de realizar o seu sonho!


Não pesquisar o suficiente antes de comprar

Um dos erros mais básicos que alguém pode cometer na hora de comprar o primeiro imóvel - e na hora de comprar qualquer outro item de maior valor - é não pesquisar o suficiente.

É bom ter em mente o tamanho do investimento que esse tipo de negociação envolve e que esse plano é de longo prazo para não ser levado pelo calor do momento. A ideia de ter um cantinho para chamar de seu é empolgante para qualquer pessoa, mas por se tratar de um passo tão grande na vida, levantar o máximo de informações é essencial para fechar um negócio com sucesso.

Para começar, abuse da internet, avalie o valor médio do metro quadrado na região que te interessa, o potencial de valorização do imóvel, as taxas envolvidas na propriedade, a documentação necessária e tudo o mais que você consiga levantar sobre o imóvel, a região, o vendedor e a vizinhança. Tudo é importante para você decidir se aquele imóvel é o ideal para você. Passe por revistas especializadas e até mesmo livros sobre o tema, se for necessário e te parecer interessante.

Também é importante entender sobre a valorização do mercado e suas flutuações bem como comparar as cotações. E só faça uma proposta quando se sentir confortável com o valor pedido, a forma de pagamento e o imóvel em si.

E para conhecer melhor a região, visite o local várias vezes em diferentes horários para entender como tudo funciona por lá. Se der, converse com os vizinhos e ouça o que eles têm a dizer sobre o bairro, o comércio, o barulho e etc.


Não analisar se o valor cabe no bolso

Do momento que você decide comprar um imóvel e começa a procurar o melhor para as suas necessidades até a hora de receber as chaves ou registrar a propriedade em seu nome, você deve manter um forte comprometimento com o seu orçamento e respeitar o planejamento financeiro feito desde o começo.

Comprar um imóvel é sempre um bom investimento e com grande potencial de valorização e lucros no futuro, mas isso não significa que você possa ou deva se endividar para fazê-lo. Muito pelo contrário! Você deve conhecer o seu potencial financeiro e investir em um imóvel compatível com a sua vida. E não é só porque o banco, ou qualquer instituição de crédito aprovou o seu perfil que você deva seguir em frente com o acordo.

sempre avalie minuciosamente se o valor total, o valor das parcelas, as taxas, os juros e os impostos cabem no seu bolso. Afinal, essa transação pode durar por até 35 anos dependendo da forma de pagamento pela qual você optar.


Não pesquisar o histórico da construtora e/ou da imobiliária

Por ser uma transação que envolve altos valores, é imprescindível saber quem são os outros envolvidos na negociação. Informe-se sobre a reputação da construtora, da incorporadora e da imobiliária. Veja se elas têm autorização para fazerem o negócio que fazem, se o corretor é corretor mesmo e se o imóvel ofertado está ok para ser negociado.

A princípio, use a internet a seu favor. Procure informações nos sites de reclamação, procure por reviews de outros clientes e cheque as postagens nas redes sociais. Depois veja a regulamentação dessas empresas junto aos órgãos públicos.

Outra ideia é conversar com outros clientes e sempre procurar por indicações de gente que já fechou negócio com essas empresas. Não tenha medo nem preguiça de perguntar e ir atrás de toda a informação.


Não considerar as taxas e os impostos desse imóvel

Um erro clássico é desconsiderar as despesas extras. Não adianta ter o dinheiro contado para a comprar do imóvel nem achar que as parcelas do financiamento são totalmente fixas. Há diversos custos que entram na brincadeira além do valor total do imóvel. Há taxas, juros, impostos e outros custos adicionais.

No cenário mais básico, você terá que arcar com o valor do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), o custo do registro do imóvel, a variação no valor das parcelas por causa do INCC.

Depois, ainda teremos o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e as taxas condominiais, além dos custos com manutenção do imóvel. Todas essas despesas podem representar quantias bastante significativas no custo da propriedade e devem ser colocadas na ponta do lápis para você não ser pego de surpresa.


Não ler atentamente o contrato

Isso parece óbvio, mas muita gente ainda não tem o cuidado necessário ao ler um contrato desse.

Para evitar problemas futuros, jamais assine o documento antes de analisá-lo detalhadamente, pois algumas empresas podem fazer acordos nebulosos com cláusulas abusivas que diminuem suas obrigações e expõem o comprador a riscos desnecessários.

Se você tiver dificuldade em lidar com essa documentação, contar com um profissional, seja um corretor de confiança ou até mesmo um advogado, é interessante e pode ser a diferença entre um contrato bem feito e um outro que só te traga prejuízos.

Fique de olho para não cometer esses erros na compra do seu imóvel. Preste bastante atenção em todos os detalhes da negociação para garantir o melhor imóvel para o que você deseja!


Gostou da dica? Quer saber mais?

Aproveite e leia:


Não deixe de conferir nenhuma novidade no blog da Tegra. Temos certeza que você irá se surpreender!


;