Não foi possível detectar sua localização. Selecione um estado de seu interesse para ver as melhores ofertas. X

Blog da Tegra

Aprenda os melhores hábitos para manter a mente saudável

Vale a pena explorar novos interesses, conhecimentos e possibilidades, que sejam agradáveis para estimular hábitos saudáveis.

12/01/2022 • 11h21min • EM LIFESTYLE

Uma fotografia de duas mulheres sentadas na grama alongando o corpo.

Diariamente, vivenciamos uma série de emoções que influenciam nas nossas escolhas e decisões. Quando estamos com pensamentos, ideias e sentimentos em harmonia, conseguimos enfrentar os desafios da vida com equilíbrio. É por isso que devemos manter a mente saudável. Como já dizia o ditado popular, “mente sã, corpo são”. 

Criar uma rotina com bons hábitos, como fazer exercícios físicos e alimentar-se adequadamente, é uma forma de manter a saúde mental em dia. 

Dormir bem 

Você sabe por que dormir bem é fundamental para manter a mente saudável? É durante o sono que o cérebro consolida memórias, assimila novos aprendizados, elimina toxinas e até mesmo informações. 

De acordo com um estudo da Universidade de York, no Reino Unido, noites mal dormidas impedem que pensamentos ruins ou indesejados sejam apagados da mente, e isso pode interferir no humor e na felicidade. 

Uma fotografia de uma mulher dormindo.

Aqui estão alguns hábitos que ajudam a ter uma boa noite de sono

- Adotar horários regulares: ajuda a condicionar o corpo e a mente para dormir;

- Evitar bebidas com substâncias estimulantes à noite: café, chá-preto, chá-mate, refrigerante e energético devem ser evitados até cinco horas antes de dormir;

- Comer alimentos leves no jantar: a digestão de alimentos gordurosos e ricos em proteína é muito lenta e pode atrapalhar o sono;

- Evitar o consumo de bebidas alcoólicas: recomenda-se evitar o consumo de álcool até seis horas antes de dormir;

- Tomar um banho morno: ajuda a relaxar;

- Tentar não “brigar” com a insônia: quando não consegue dormir, o ideal é fazer alguma atividade mais tranquila, como ler, pintar, bordar, escutar música e meditar, até o sono chegar.

Uma fotografia de uma pessoa cozinhando.

Mudar os hábitos alimentares

Não é de hoje que a ciência estuda a influência da alimentação tanto no bem-estar físico quanto no emocional. Sabe-se, por exemplo, que alguns alimentos podem estimular o sistema nervoso a produzir substâncias que ajudam a regular o sono, o humor e o apetite. 

Em entrevista à Rádio USP, a nutricionista Rosane Pilot Pessa explicou que alguns nutrientes encontrados, principalmente, em carnes, peixes, ovos, leite, castanhas, nozes e leguminosas, além de frutas e vegetais, são importantes para o metabolismo cerebral.

Incorporar pequenas atitudes diárias pode ajudar a transformar, gradativamente, os hábitos alimentares para algo mais saudável e prazeroso. 

Uma boa dica é começar a incluir frutas entre as refeições, pois possuem nutrientes que dão energia, retardam o envelhecimento precoce, auxiliam na saciedade e são fáceis de consumir. Já falamos aqui no blog sobre a importância das frutas para a saúde e seus benefícios.

Ah, e não se esqueça de beber água, pois manter o corpo hidratado é fundamental para a saúde.

Uma fotografia de uma mulher andando de bicicleta.

Praticar atividades físicas

A prática de atividade física é essencial para a saúde, proporcionando diversos benefícios para a mente. Quem se exercita regularmente produz naturalmente mais serotonina e endorfina, que são os neurotransmissores relacionados à sensação de bem-estar e que ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade. Além disso, as pessoas tendem a se sentir mais ativas e dormem melhor à noite. 

Segundo um estudo publicado no Jornal Americano de Fisiologia, existe uma relação da prática de exercícios com o surgimento de novas células cerebrais que estimulam o aprendizado.

Aqui no blog indicamos alguns exercícios que você pode fazer sem sair de casa.

Uma fotografia de um homem meditando.

Manter a respiração equilibrada

Ligada diretamente às nossas emoções, a respiração é um agente poderoso no combate à ansiedade e suas crises. A maneira como respiramos reflete exatamente como estamos nos sentindo, mudando conforme o nosso estado de espírito.

O cérebro, por exemplo, depende da quantidade de oxigênio absorvida pelo sistema respiratório para conseguir manter um nível mínimo de concentração. Por isso, a respiração é uma parte fundamental de algumas das maiores técnicas de relaxamento do mundo, como a meditação, que é uma excelente forma de lidar com a mente inquieta e diminuir a ansiedade. 

Uma fotografia de um homem sentado com fones de ouvido.

Incluir o lazer na rotina

Muitas vezes, parece que as 24 horas do dia não são suficientes para fazer tudo que precisamos, e o lazer acaba ficando de lado. Para manter a mente saudável, é preciso reservar um tempo para relaxar e curtir a vida. 

Quando falamos em lazer, logo vem à mente grandes atividades. Na verdade, por definição, lazer é “o tempo que sobra do horário de trabalho e/ou do cumprimento de obrigações, aproveitável para o exercício de atividades prazerosas”.

Olhando por essa perspectiva, é possível incluir diversas atividades simples no dia a dia e que fazem muito bem para a saúde mental, como caminhar praticando a respiração consciente; ir ao parque ou praça para observar as árvores e os pássaros; e escutar música de olhos fechados para relaxar.

Vale a pena explorar novos interesses, conhecimentos e possibilidades, que sejam agradáveis e divertidos para estimular novos hábitos saudáveis.

Praticar o autocuidado

O autocuidado engloba tudo que falamos neste post: ter um momento de reflexão, cuidar da saúde, reconhecer o seu valor e procurar os melhores hábitos para manter a mente sã e o corpo são. 

Receba nossas notícias e informações exclusivas diretamente no seu e-mail




Proteção de Dados Pessoais

A Tegra utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência
de acordo com nossa Política de Privacidade . Ao continuar navegando, você aceita estas condições.
Acesse nossa Política de Privacidade e saiba como tratamos dados pessoais.